set 20

Problemas de Ereção – Principais Causas, Sintomas e Tratamentos

Os problemas de ereção podem ser causados por problemas físicos relacionados com os vasos sanguíneos, os nervos e hormônios. Mas também podem ser causados por problemas psicológicos. Normalmente, a ereção ocorre quando a sua imaginação ou os seus sentidos (visão, audição, tato, olfato, paladar) se estimulam e excitam. O seu sistema nervoso central envia impulsos nervosos que aumentam o fluxo de sangue para o pênis.

problemas de ereção

Sintomas

Os problemas de ereção são muito comuns em homens com idades compreendidas entre os quarenta e sessenta anos de idade, mas também pode afetar homens mais jovens. De acordo com um estudo recente, mais de um terço de todos os homens, dentro deste grupo de idade experimentaram a disfunção erétil, ao menos uma vez.

Em homens mais jovens, os sintomas são causados muitas vezes por ansiedade, falta de confiança ou nervosismo. A bebida e o abuso de drogas também contribuem para as dificuldades de ereção no curto prazo como a longo prazo.

O principal sintoma ao falar de problemas de ereção é a incapacidade de obter ou manter uma ereção. Isso é temporário, na maioria dos casos. No entanto, a impotência pode ter um efeito negativo na vida sexual. Isto acontece quando um homem é incapaz de manter uma ereção por tempo suficiente para continuar a relação sexual. Também há sintomas psicológicos que podem aparecer, por exemplo, se um homem sente que não está satisfazendo o seu parceiro. Estes sintomas incluem baixa auto-estima, estresse e depressão. Estes podem ser a causa de seus problemas de ereção venham a pior.

Em alguns casos, uma condição médica subjacente, como a diabetes ou pressão arterial elevada, pode causar impotência. Os sintomas da doença podem estar presentes juntamente com a disfunção erétil.

Os principais sintomas de problemas de ereção incluem não poder:

  • Ter uma ereção, a maior parte do tempo.
  • Manter uma ereção suficientemente firme para ter relações sexuais.
  • Manter uma ereção por tempo suficiente para completar o ato sexual. Mesmo com um problema de ereção, um homem ainda pode ter desejo sexual e ser capaz de ter um orgasmo e ejacular.

Quando ir ao médico?

Se bem que é normal experimentar algum sintoma relacionado com problemas de ereção quando você está estressado ou cansado, você deve visitar o seu médico se o problema persistir. Isto é especialmente importante se você achar que seus sintomas estão piorando. O seu médico vai realizar exames de saúde geral para certificar-se de que não está sofrendo de uma doença subjacente que está causando suas dificuldades.

Não ignore os sintomas. A disfunção erétil pode causar tensão psicológica e contribuir para problemas de baixa auto-estima, depressão e de relacionamento. Seu médico pode ajudá-lo a encontrar um tratamento adequado, ou recomendar mudanças de estilo de vida que irão ajudá-lo.

Chame o seu médico agora mesmo ou procure assistência médica imediatamente se:

  • Você tem uma ereção que dura mais de 3 horas.
  • Tomou sildenafil (por exemplo, Viagra) ou o testomaster (por exemplo, Levitra) nas últimas 24 horas, ou tadalafil (por exemplo, Cialis) nas últimas 48 horas, e você tem dor no peito. Não tome nitroglicerina. Certifique-se de que todos os médicos que vão saibam que tomou um destes medicamentos.
  • Se você tem problemas de ereção que ocorrem juntamente com dificuldade ou dor ao urinar, febre ou dor na parte baixa do abdômen.

Chame um médico se tiver problemas de ereção:

  • Com qualquer tipo de lesão nas costas, as pernas, as coxas, a virilha, o pênis ou testículos.
  • Com outros sintomas tais como perda de cabelo, aumento dos seios, ou dor nas costas.
  • Qualquer alteração no medicamento que toma.
  • Se o seu problema de ereção acontece só de vez em quando, não há nenhuma razão para procurar um médico. Se isso acontece frequentemente e você ou seu parceiro estão preocupados, é uma boa ideia consultar um especialista.

Causas dos problemas de ereção

Apesar de que os problemas de ereção também pode afetar homens mais jovens, é mais comum em homens adultos de meia-idade e de idade avançada. Os pesquisadores acreditam que o estresse desempenha um papel importante nos casos de problemas de ereção relacionados com a idade.

Uma das causas relacionadas com a idade mais comuns de impotência é a aterosclerose. Esta condição é causada por uma acumulação de placa nas artérias. A acumulação faz com que seja difícil que o sangue flua para o resto do corpo. A falta de fluxo de sangue para o pênis pode causar problemas de ereção. Esta é a razão por que a impotência é o sinal número um de aterosclerose nos homens.

Problemas físicos

  • Os problemas físicos causam cerca de 8 em cada 10 casos de disfunção erétil. Os problemas físicos são muitas vezes a causa de problemas de ereção em homens de 50 anos ou mais. Eles incluem:
  • Os efeitos secundários de medicamentos, incluindo alguns medicamentos para a pressão arterial elevada ou da depressão.
  • O uso de tabaco, álcool ou drogas. Parar ou diminuir o uso destas substâncias pode fazer com que o problema de ereção melhore.
  • Os problemas com os vasos sanguíneos. Esses problemas podem impedir que o sangue que enche o pênis fique lá o tempo suficiente para manter uma ereção.
  • Os problemas com os nervos (problemas neurológicos). Estes podem impedir que os sinais de excitação, que transmite o cérebro viajam até a medula espinhal para o pénis.
  • Desordens do sistema nervoso, tais como a doença de Parkinson, doença de Alzheimer, esclerose múltipla ou um acidente vascular cerebral podem interferir com a capacidade de um homem para ter uma ereção. E é possível que diminua o desejo sexual.
  • Os fatores hormonais, tais como baixo nível do hormônio testosterona.
  • Lesões pélvicas e complicações na próstata ou outras cirurgias que interferem com os impulsos nervosos ou o fluxo de sangue para o pênis.

As causas psicológicas

Os problemas psicológicos parecem estar envolvidos em muitos casos de problemas de ereção. Estes problemas mentais incluem:

  • A depressão (que também tem um componente físico).
  • Ansiedade.
  • Stress.
  • Dor.

Problemas com as relações atuais ou passadas. Essas coisas interferem com o processo de ereção retirar o homem das coisas que normalmente lhe desperta o seu instinto sexual. Os problemas de ereção em homens com menos de 40 anos que não têm factores de risco físicos são mais provável que seja causada por fatores mentais que as causas físicas.

Problemas de ereção, soluções e tratamentos

O tratamento para um problema de ereção depende da causa do problema. A causa pode ser mental, física ou uma combinação de ambas. Muitos médicos têm uma abordagem passo-a-passo para tratar problemas de ereção, usando primeiro os tratamentos menos invasivos. As etapas do tratamento são:

  1. Busca e eliminação de medicamentos que podem estar causando o problema.
  2. Tratar com testosterona (testomaster) ou outro tratamento para resolver um problema de hormônios, se as provas médicas mostram um problema com as mesmas.
  3. Tratamento com remédios naturais, tais como o tesão de vaca, xtrasize e xtramaster.
  4. 4. Tratamento baseado em aconselhamento se se suspeitar de uma causa psicológica.
  5. 5. Tratamento à base de medicamentos que são injetados ou inseridos no pênis.
  6. 6. Teste de um dispositivo de vácuo.
  7. 7. Tratar cirurgia de implante de pênis.

Tome medicamentos, de forma segura

Os Inibidores da PDE-5 têm relativamente poucos efeitos colaterais. No entanto, podem ser perigosos em certos homens. Se está a tomar medicamentos contendo nitratos, tais como nitroglicerina, não se pode usar o xtramaster pro ou xtrasize original. Além disso, não deve tomar certos bloqueadores que são utilizados para diminuir a pressão arterial e para o tratamento da próstata aumentada, com estes medicamentos. Existe o risco de uma queda perigosa da pressão sanguínea. Consulte com seu médico para ver se pode tomar inibidores da PDE-5, com a medicação que esteja a tomar.

set 20

Estresse e Diabetes – Psicóloga Explica a Relação entre as Condições!

A relação entre o estresse e a diabetes é muito direta. Uma das causas principais de desenvolvimento ou agravamento de diabetes costuma ser justificada em situações de grande estresse emocional. Para resolvermos todas as dúvidas a psicóloga Laura Miller nos explica neste artigo como combater essas situações para manter controlada a nossa diabetes.

estresse e problemas de ansiedade

Pergunta: De que maneira pode afetar um estado de nervosismo e estresse em uma pessoa com diabetes?

Resposta: Quando estamos em um estado de estresse, nosso corpo sofre uma série de mudanças. Entre outros, pode acontecer que o pâncreas a liberar um hormônio chamado glucagon, que tem efeitos contrários aos da insulina. Esta e outras hormonas, em conjunto, têm vários efeitos, entre eles aumentar os níveis de glicose no sangue.

O cortisol, em particular, é um hormônio que desempenha importantes papéis no nosso corpo. estresse

Um dos efeitos do cortisol é que inibe a secreção de insulina, diminui a capacidade da insulina para transportar a glicose para as células, além de fazer com que as células se tornem mais resistentes a esta. De modo que, se estamos em um estresse contínuo ou prolongado, nós começaremos a ver um aumento dos níveis de glicose no sangue. O cortisol, além disso, exerce seus efeitos sobre as células de gordura através do corpo, tornando-as resistentes à ação da insulina.

estresse e diabetes

O resultado é um aumento notável, não só da glicose no sangue, mas também de gorduras, que começam a danificar os vasos sanguíneos.

Quando a causa do estresse sobem os níveis de glicose no sangue, o nosso corpo põe em marcha uma série de mecanismos com o objetivo de diminuir estes. Um deles é o sedentarismo (quantidade excessiva de urina para eliminar o excesso de glicose). Neste processo de remover o líquido do corpo, eliminam-se também uma série de vitaminas. Muitas destas vitaminas cumprem um importante papel no controle da glicose e a resistência ao estresse, de modo que a sua remoção, agrava o problema.

P: O estresse pode alterar a nossa forma de comer, de nos alimentar?

R: A resposta de estresse é uma resposta adaptativa do organismo para se defender de uma ameaça externa. Nela, o coração bate mais depressa, leva o sangue para as extremidades e a desvia do aparelho digestivo. Por esta razão, sentimos que nos “fecha” o estômago e deixamos de sentir fome. Outro efeito que ocorre é que se mobilizam as gorduras internas como fonte de energia.

Passado o momento de maior perigo, ou quando o organismo acredita ter gasto energia suficiente se produz uma sensação de apetite maior do que o habitual. E não só isto, mas que o apetite se orienta para pratos de alto teor calórico, com muitas gorduras e açúcares.

Além disso, ao utilizar as gorduras internas para queimá-los, o estresse ativa o mecanismo de acúmulo de gordura. Para evitar isso, o emagrecedor greenlipo funciona muito bem para reduzir o apetite e controlar o diabetes. Isto porque, se unirmos um apetite excessivo a uma acumulação de gordura de forma mais eficaz, o resultado é que engordaremos.

E se, além disso, o estresse é crônico, você encontrará os “danos colaterais” de uma inadequada nutrição: obesidade, colesterol elevado, hipertensão arterial elevada, etc.

Dito tudo isto, chegamos à conclusão de que se tem estresse é mais necessário do que nunca aderir a uma alimentação saudável para evitar todas estas patologias.

P: Como é que se pode e deve combater o estresse?

R: Para poder lidar com o estresse , o primeiro passo é identificá-lo. Em pessoas com diabetes, é recomendável que, no caderno onde anotam suas leituras de glicose, guardem um espaço para identificar os dias em que se sentem mais estressados ou dias potenciais de estresse. Um dia potencial de estresse poderia ser uma viagem para fora do país, a apresentação de um projeto de trabalho ou de uma mudança, entre outras situações. Marcando os dias em que você se sentiu ansioso ou estressado, poderá ver se o stress atingiu seus níveis de glicose. Identificando os dias potenciais de eestressee, pode ser mais cuidadoso planejamento de suas refeições, lanches e as doses de medicamento.

Uma vez identificado o stress, é mais fácil combatê-lo, tanto fisicamente como emocionalmente. O stress físico de combate relaxando a tensão nos músculos do seu corpo. O estresse emocional é controlada mudando de pensamentos através de emoções. É muito importante identificar o pensamento que gera essa ansiedade. Nos daremos conta de que este não é de todo correto, já que, quando um pensamento nos desencadeia emoções tão intensas costuma vir à nossa mente de forma muito extrema. São pensamentos de tudo ou nada-e-branco ou preto.

Nós dizemos frases como “não sirvo para nada”, “nunca consigo controlar meu diabetes”… Quando se identifica esses pensamentos, devemos dar-nos conta de que eles são muito radicais e podemos mudá-los. Nos exemplos anteriores. “há coisas que não podem fazer, mas eu faço muitas bom”, “às vezes, minha diabetes pesa-me, mas eu sempre acabo controlando”. Como vemos, esses pensamentos geram um tipo de emoções muito mais moderadas.

P: Por que é necessário em geral não estar estressado?

R: Em geral é importante porque entramos em uma inércia que se mantém de certo tempo é difícil de quebrar e pode nos levar a ter problemas de ansiedade. Os pensamentos negativos influenciam a emoção e os dois comportamentos que fazemos. Por sua vez, esta conduta pode reforçar o pensamento negativo, iniciando-se outra vez o círculo ou inércia.

Por exemplo, o pensamento “eu nunca posso controlar o meu diabetes” gera emoções intensas de frustração, tristeza e ansiedade. O pensamento junto com as emoções pode levar-nos a deixar de fazer a dieta low carb pautada ou exercício. O fato de não realizar essas condutas reforçar o pensamento de “eu nunca posso controlar o meu diabetes”.

ago 15

10 dicas para um emagrecimento saudável

10 dicas para um emagrecimento saudável

A alimentação está associada, muitas vezes, aos melhores prazeres e necessidades da vida desde a infância, afinal, a divertida Turma do Balão Mágico já cantava “comer, comer, comer, comer é o melhor para poder crescer”.

Quem também não se lembra da música da Xuxa que dizia “olha que tá na hora, tem mais uma fornada quem não levar agora vai ficar pra trás”. Aquele pão com manteiga quentinho é de dar água na boca.

Nossa, são tantas canções, desenhos, novelas, propagandas que remetem os melhores momentos e ocasiões do dia ao alimento e refeições que nem dá para contar nos dedos.

Esta é uma associação clássica e embutida na vida das pessoas. Pois bem, comer é bom, as guloseimas são saborosas e realmente precisamos de fonte de vitaminas e energia para manter o corpo ativo e vivo.

Ótimo, tudo certo, mas achar o equilíbrio e a quantidade necessária de alimentos para uma vida considerada saudável não é impossível, mas requer disciplina e força de vontade.

Cada corpo e metabolismo são únicos, ou seja, nem tudo que condiz para uma pessoa funcionará exatamente igual para a outra. Envolve estatura, idade, estrutura óssea, metabolismo e vários outros fatores.

O estilo de vida cada um escolhe o seu, assim como a rotina e adaptações. Que ser saudável e prolongar seu tempo de vida, veja algumas orientações de especialistas de várias áreas, seja endocrinologista, nutricionista, nutrólogo, cardiologista ou profissional de educação física. Sim, estas profissões são correlatas e uma se relaciona à outra na hora de definir uma vida saudável.

Milagres que prometem secar as gordurinhas tirando vários alimentos, só ingerindo coisas lights ou super slim x, morando praticamente em uma academia são difíceis de serem seguidos à risca e nem são recomendados conscientemente. Muitas pessoas apelam para procedimentos cirúrgicos porque acreditam que o resultado é imediato.

Porém, tem toda a fase de recuperação, e mesmo uma cirurgia plástica, se não tiver acompanhamento e uma alimentação balanceada associada à prática de exercícios físicos, perde o resultado a longo prazo utilizando suplementos como Kimera.

Chega de efeito sanfona e frustrações. O corpo esbelto, saudável é para a vida toda e não só para exibir as curvas no verão.

  • Primeiramente, se a pessoa não quiser mudar e ser saudável, nenhum profissional poderá ajudá-la;
  • Sim, quero emagrecer, ter hábitos saudáveis e conviver bem socialmente. Já tenho consciência do que quero. Tendo isso em mente é mais fácil seguir sem desistir no meio do caminho, afinal, toda mudança requer persistência;
  • Consultar um especialista, com constante acompanhamento para seguir um cardápio saudável e praticável ao dia a dia;
  • Controlar a ansiedade para não cometer exageros e desistir;
  • Substituir alimentos gordurosos por saudáveis, aliando proteínas, carboidratos, verduras e legumes. Pratos coloridos e bonitos podem ser bem atraentes;
  • Trocar frituras por alimentos assados;
  • Doces não são proibidos, mas se evitados e substituídos por uma banana com canela, por exemplo, pode ser tão saboroso e mais saudável assim como trocar o açúcar por adoçante;
  • Evitar refrigerantes e aumentar a quantidade de líquidos como chá e sucos desintoxicantes, bebendo muita água, no mínimo, um litro por dia;
  • Incluir alimentos orgânicos e integrais ricos em fibras, assim como alimentos que aceleram o metabolismo;
  • Aliar alimentação à prática da atividade física.

Fontes:

Site: https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/nutricao/alimentos-aceleram-o-metabolismo-e-ajudam-a-perder-peso,b1080a9aa2f27310VgnCLD100000bbcceb0aRCRD.html

Site: http://www.mundoboaforma.com.br/15-alimentos-que-aceleram-o-metabolismo/

ago 15

10 maneiras de ganhar músculo

10 maneiras de ganhar músculo

Quem está frequentando uma academia, principalmente no caso dos homens, tem o sonho de conseguir ganhar músculos. Quando conseguem, exibem o corpo musculoso no espelho ou para as mulheres admirarem.

Na verdade, não são só as mulheres que ficam admiradas com músculos bem definidos. Homens que desejam alcançar essa força e resistência têm que saber de uma vez por todas que é preciso muita dedicação, paciência e ajuda para conseguir massa muscular com mais rapidez.

Não estamos falando em conseguir massa muscular com a “ajuda” de anabolizantes. Nesse caso, em vez de ajuda, a pessoa está é se matando.

A ajuda a que nos referimos é em relação à alimentação e suplementos como somatodrol feminino e exercícios físicos. Há alguns alimentos que são mais indicados para o ganho de massa magra, alguns exercícios melhores para se obter músculos e outras dicas que vão dar aquela forcinha a mais para se ganhar músculos com qualidade.

Veja 10 maneiras de ganhar músculos bem definidos e, em pouco tempo, já começar a ver os resultados.

Evite exercícios aeróbicos

Os exercícios aeróbicos são ótimos para quem está em busca de um corpo mais magro, mas se sua ideia é ganhar massa muscular, fuja desses exercícios, pois eles vão minar com seus músculos rapidinho.

Eles não deixam você ganhar mais força e queima o glicogênio, importante composto químico que a insulina, quando injetada no pâncreas, fornece ao organismo e faz seu corpo queimar energia e isso se converter em força. Primeiro perca peso, mas depois de magro, se quiser mesmo ganhar massa muscular, deixe de lado esses exercícios aeróbicos.

Ingira mais salSe você não é hipertenso e se cuida pra isso, então abuse um pouco mais de sal, mas por via das dúvidas, consulte um médico antes.

O sal tem um composto que é o sódio, que é benéfico no ganho e crescimento muscular, pois auxilia o organismo na absorção de carboidratos. Apenas tome cuidado com a pressão alta e também o inchaço que o sal pode fornecer.

Seja adepto de shakes

Shakes que ajudam como um suplemento vitamínico são ótimos para deixar o corpo mais saudável, além de serem deliciosos. Há vários tipos de shakes no mercado e um com certeza será o seu escolhido é o Hiperbody que ajuda muito no crescimento muscular.

Tome proteína do leiteA proteína do leite auxilia ao corpo a ganhar massa muscular com muito mais rapidez e deixar o corpo saudável. Mas, antes de fazer uso desses produtos, é importante visitar um médico e também conversar com seu personal.

Além disso, é preciso tomar cuidado com os produtos vendidos hoje no mercado, prestando atenção na composição de cada um, vendo se não há possíveis restrições e, principalmente, observar se aquele produto não é proibido no Brasil.

Beba mais que dois litros de água por dia

Quem está em busca de um corpo mais sarado e saudável, precisa beber mais de dois litros de água, algo em torno de quatro a seis litros dia. Isso por que o corpo necessita de mais ingestão de líquidos que antes dos músculos e, além disso, o seu corpo acumula menos sal e dá menos inchaço, além de mandar impurezas para bem longe.

Coma muitas frutas

Se a ideia é ganhar apenas alguns músculos, a ingestão de até cinco frutas diariamente é bem interessante.

Agora, se a ideia é se tornar um fisiculturista, de 10 a 15 porções de frutas é o indicado. Lembre-se que, além de ajudar no ganho de músculos, as frutas auxiliam na saúde toda.

Esteja sempre bem alimentado

Nunca faça exercícios com fome, e essa dica não é só para quem quer ganhar músculos. Com fome, as chances de você perder peso são menores, porque depois você irá comer ainda mais e irá até engordar.

Outro problema é ter uma hipoglicemia, que é a baixa do açúcar no sangue. Sempre se alimente bem antes de qualquer exercício físico.

Faça um programa de treinos trimestrais

Esse programa é seguir um plano de treinos durante um período de três meses e depois mudar esse plano e assim em diante.

A ideia é focar em alguns músculos por um período e depois em outros, para promover um ganho de massa muscular realmente eficiente.

Crie metas e cumpra-as

Não é por que você já está começando a ganhar alguns músculos, que você deve fraquejar em sua busca de ganhar mais músculos ou pelo menos mantê-los.

Estabeleça metas e cumpra todas elas, de modo a não sossegar enquanto não finalizá-las. Só com disciplina você conquistará o corpo que deseja.

Durma bem

Dormir bem é algo que todos deveríamos fazer. Uma boa noite de sono deixa os músculos prontos para o outro dia.

Portanto, cuide de seu corpo, tirando uma boa noite de sono para um despertar mais disposto para novos exercícios.

ago 15

Prevenção natural de um cisto ovariano complexo

Prevenção natural de um cisto ovariano complexo

Um cisto de ovário que é composto de elementos líquidos e sólidos é o que é conhecido como um cisto complexo do ovário.

No sentido estrito do termo, os sólidos nos cistos devem conter pelo menos 50% do cisto para que ele seja considerado um cisto complexo.

São as partes sólidas do cisto que representam o perigo real, pois podem ser benignas ou malignas. A pesquisa mostrou que em até 85% dos casos, esses tipos de cistos são benignos.

Antes de continuar, devo deixar bem claro que o método mais bem sucedido para remover um cisto complexo existente é por cirurgia. No entanto, como a cirurgia não pode impedir que formem novos quistos, este artigo tentará informá-lo sobre os métodos naturais de prevenção de quistos no futuro.

Se você suspeita que você pode ter um cisto no ovário, por favor, fale com seus médicos, pois apenas um médico pode confirmar de qualquer maneira.
Os 3 tipos de cisto mais comuns são

Cistoadenomas: Este cisto compõe o líquido e o muco. Muitas vezes, é muito doloroso e pode crescer bastante.
Endometrioma: Este tipo de cisto se desenvolve fora do útero. Eles são conhecidos por levar a complicações ováricas se não forem tratados
Dermoide: não é um cisto cancerígeno, mas pode causar dor excruciante se se torcer por si mesmo.

Como eu disse antes, até 85% dos cistos ovarianos complexos são benignos, mas como você sabe se você está lendo este artigo, eles podem causar muitos outros problemas de saúde.
Estes incluem, mas não estão limitados a

  • dor,
  • Desconforto pélvico
  • Sangramento anormal
  • náusea,
  • mastalgia
  • Vômito

Tenha em atenção que nem todos os doentes sofrerão os mesmos sintomas.

No entanto, a pesquisa mostrou que as mulheres que sofreram um cisto ovárico complexo são mais prováveis ​​continuar a experimentar outro cisto, mesmo após a cirurgia, até que algo seja feito para mudar a forma como seu corpo está funcionando.

Esta mudança pode ser criada seguindo alguns remédios naturais fáceis, como

  1. Aumentando a ingestão de fibra e água,
  2. vitaminas,
  3. Ervas e
  4. Seguindo certas dietas